Header Ads

  • Últimas Notícias

    “O Pet com Retorno” em Niterói



    Até 24 de março, das 08h às 20h, pode ser conferida a exposição “O Pet com Retorno”, do artista plástico Davi Barbosa, na Estação Praça Arariboia, em Niterói. Durante o evento, Davi exibe diversas peças confeccionadas com garrafas como puffs, bolsas, vassouras, flores artificiais, painéis de fotos, entre outras.

    O projeto “O Pet com Retorno” propõe o incentivo na capacitação técnica de novos profissionais, para que possa formar uma grande frente prática de utilização deste resíduo como fonte de trabalho e renda, gerando com isto capacitação profissional, preservação do meio ambiente e sustentabilidade.

    O artista também realizará uma oficina gratuita de reaproveitamento de PET com o público que passar no local. Há pontos de coleta localizados nas estações Praça Arariboia (Centro de Niterói) e Charitas (Zona Sul de Niterói), onde poderá ser feito o descarte de garrafas. No final da campanha, todo o material reciclável arrecadado será doado ao artista plástico.

    “O que acontece com esse projeto é que as pessoas vão se preocupando com a educação ambiental e vai chegando um ponto que ela acaba ficando em segundo plano e o social vai pro primeiro. Tem muitas pessoas me procurando, principalmente depois da notícia que dia 15 de abril estarei indo para Alemanha dar aulas para os refugiados”, conta Davi.

    Uma das empresas apoiadoras no projeto é a marca de refrigerante Mineirinho. “Estão sendo coletadas muitas garrafas na Baía de Guanabara, porém não são suficientes e vem muito sujas. Toda vez que isso acontece a Mineirinho me atende para que eu possa dar os cursos. A única coisa que peço para dar aulas é que os alunos tragam 40 garrafas, mas nem todo mundo consegue. Com essa ajuda da empresa eu consigo dar as aulas”, explica Davi.

    A exposição conta também com brinquedos que o artista fez para crianças especiais. “Por incrível que pareça, foram os únicos brinquedos que essas crianças se adaptaram. Estou procurando um estudo pra isso, pois eu não sei por que eles só se adaptaram com essas casinhas”, diz o expositor.

    Nenhum comentário

    Post Top Ad

    Post Bottom Ad