sábado, 18 de junho de 2016

Chorinho na Praça



Nos dias 18 , 19 de Junho e 26 de Junho, acontece no Centro do Rio de Janeiro, a apresentação do grupo “Meu Kantinho”, no projeto Chorinho na Praça, com curadoria de Haroldo Costa e produção de De Victor.

O projeto é um dos participantes do programa de fomento a cultura carioca – fomento olímpico e que inaugura a Orla Conde.

O Chorinho na Praça, e formado pelo grupo Meu Kantinho composto por Jurandy Gomes Netto – pandeiro, Helio da Silva Reis – violão 7 cordas, Valdeir de Souza Bonifácio – cavaquinho, Marli de Oliveira – flauta e Nilton Nazareth- bandolim. No repertório, clássicos do gênero como “Carinhoso”, de João de Barro e Pixinguinha, “Delicado”, de Waldir Azevedo, além de “Noites Cariocas e Doce de Coco”, de Jacob do Bandolim.

“Sem dúvida, o CHORO é a mais legitima expressão da musicalidade carioca”, afirma o curador Haroldo Costa.

Um pouco sobre o Chorinho

Produto da miscigenação rítmica produzida pelas polcas e valsas europeias, o Choro foi encontrando seu lugar através dos conjuntos de pau-e-corda, como eram denominados aqueles que eram formados por violões, cavaquinhos e bandolins.

Aos domingos nos quintais das residências suburbanas, por volta de 1880, era comum ouvir-se duelos entre instrumentos e solo incríveis e criativos.

Com a adesão do exímio flautista Joaquim Antônio da Silva Calado (1848-1880), conhecido como mais famoso brasileiro de todos os tempos, o Choro tomou um novo impulso e passou a ser tocado em vários locais da cidade, conseguindo interpretes e autores maravilhosos como Sátiro Bilhar, Irineu Batina e Chiquinha Gonzaga.

Uma das figuras mais importantes na fixação do Choro como gênero musical foi Ernesto Nazareth, pianista de enorme talento, responsável pela transição do Tanguinho (que nada tem a ver com o tango argentino) para o Choro como conhecemos hoje em dia.

Haroldo Costa

Imortal da Academia Brasileira de Artes, ocupando a 32ª cadeira de Castro Alves, Comendador e Embaixador Cultural do Rio, ator, jornalista, diretor de TV e rádio, produtor cultural, com atuação nacional e internacional e escritor. Ligado as mais legítimas manifestações culturais, é membro de conselhos de cultura e consultor de diversas instituições de cultura no país. Fundou o primeiro grupo nacional de danças folclóricas do Brasil, BRASILIANA, excursionando por 30 países. Discursou em conferências na UNESCO, em Paris. É formado em Etnologia Musical pela Sorbonne. É um dos mais requisitados produtores de shows genuinamente brasileiros.

Credito foto: Divulgação

Evento Gratuito

Data: 18 de junho (Sábado)

Horário: 15h

Data: 19 de Junho (Domingo)

Horário: 15h

Data: 26 de Junho ( Domingo)

Horário: 16h

Endereço: Praça Mal. Âncora, em frente ao nº 184 - Centro - Rio de Janeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário