quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Karina Oliani é a nova embaixadora da SPOT no Brasil



A SPOT Brasil, subsidiária da multinacional americana de telecomunicações via satélite Globalstar, anuncia a médica e atleta de aventura Karina Oliani como a nova embaixadora da marca no Brasil. Com soluções de comunicação e segurança suportadas por tecnologia 100% via satélite, a empresa auxilia aventureiros, esportistas e pesquisadores na prática de atividades outdoor pelo mundo, principalmente em lugares distantes e isolados.

“A Karina é a mais jovem brasileira a chegar ao topo do Everest. E nós queremos inspirar outras mulheres por meio da trajetória dela. Hoje, a maior parte do nosso público é masculino e o nosso desejo é incentivar mais mulheres a praticarem atividades outdoor. Achamos que a Karina tem total conexão com os pilares da marca. Ela é uma figura importante no meio outdoor para nos ajudar nessa jornada”, conta Guilherme Abad, Diretor de Marketing da SPOT, na América Latina.

Karina é formada em medicina com especialização em Wilderness Medicine (Medicina e Resgate em Áreas Remotas) pela WMS, no Estados Unidos, e é conhecida internacionalmente por suas realizações envolvendo esportes de aventura – já escalou quatro dos sete mais altos cumes do mundo. Esportista desde os sete anos de idade, a atleta, médica e apresentadora traz em seu DNA a paixão pela atividade física, seja no ar, na água ou na terra. Ela, inclusive, já foi atleta bicampeã brasileira de wakeboard e tricampeã de snowboard.

A relação da Karina com o Nepal vai além do título de “a mais jovem brasileira a chegar ao topo do Everest”. Desde 2010, quando passou três meses em um acampamento base, ela atua em projetos voluntários na região. A partir daí, a jovem paulistana já contribuiu para levar água encanada, saneamento, bem como seus conhecimentos como médica, a comunidades no Nepal. Em 2015, Karina criou o projeto Dharma e, em parceria com o fotógrafo Andrei Polessi, lançou uma campanha de financiamento coletivo para produzir um livro de fotografia com registros da diversidade e beleza local. Toda a verba do “Dharma. Índia e Nepal. Duas fronteiras. Dois olhares” foi destinada para a construção de uma escola para as crianças órfãs, vítimas do terremoto no Vale do Patle.

Nenhum comentário:

Postar um comentário