terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Laboratório Sabin inaugurou academia ao ar livre em Ondina na última sexta-feira (15)



A manhã da última sexta-feira (15), na Universidade Federal da Bahia (UFBA), foi marcada por uma grande inauguração. Com o objetivo de promover bem-estar e qualidade de vida para os soteropolitanos, o Laboratório Sabin, através do Instituto Sabin, inaugurou mais uma academia de ginástica ao ar livre na Praça dos Servidores, dentro do Campus da universidade, em Ondina. A cerimônia de abertura contou com a presença do vice-reitor da UFBA, Paulo Cezar Miguez, do superintendente de Meio Ambiente e Infraestrutura da UFBA, professor Fábio Velame, do Coordenador de Meio Ambiente da UFBA, professor Antonio Lobo, além da analista de Projetos do Instituto Sabin de Brasília, Lian Carvalho, e da coordenadora do Núcleo Técnico do Laboratório Sabin de Salvador, Híbera Brandão. Após a entrega do projeto, o público acompanhou a apresentação da Companhia de Dança Tradições e já pôde utilizar os equipamentos.

Com investimento de R$ 45 mil reais, a academia foi equipada com 10 aparelhos como alongador, simuladores de cavalgada, caminhada e remo e poderá ser acessada tanto pelos funcionários e alunos da universidade quanto pela população em geral.

“A implantação de academias de ginástica ao ar livre é mais um projeto do Instituto Sabin que se preocupa e investe na área social, revertendo parte dos lucros para a cidade e comunidade onde atuamos. No total, são 22 academias espalhadas por 11 estados, que estimulam a vida saudável através da prática de atividades físicas”, explica Lian Carvalho, representante do Instituto Sabin no evento. Esta é a quinta academia de ginástica que o Sabin inaugura em Salvador, por meio do Instituto Sabin. Os moradores dos bairros de Stella Maris, Campo Grande, Dique do Tororó e Pituba também foram contemplados pela iniciativa.

“Para nós é uma alegria enorme estar recebendo esse equipamento. Uma oferta que tem um significado especialmente forte para a nossa comunidade por conta do momento delicado pelo qual a universidade pública brasileira vem atravessando. Isso significa o reconhecimento que uma instituição privada como o Sabin tem em relação a esta casa. Se o Laboratório Sabin cuida da saúde, a universidade pública cuida da cidadania brasileira”, comentou Paulo Cezar Miguez.

Nenhum comentário:

Postar um comentário