quinta-feira, 1 de março de 2018

Patrimônio à mesa no aniversário do Rio



Existem muitas maneiras de conhecer a alma de um lugar. Uma das mais fascinantes, sem dúvida, é a gastronomia. A arte de combinar os ingredientes com os temperos, os rituais de preparar e servir, e o prazer do convívio à mesa, tudo se inscreve no universo mais amplo da herança cultural, esse inesgotável conjunto de valores que determinam nossa identidade. Pensando nisso, importantes restaurantes do Rio celebram o aniversário da Cidade Maravilhosa sugerindo clássicos da cozinha carioca. Uma deliciosa maneira de preservar a memória.

A começar pelo Terra Brasilis, que surpreende os clientes com sua localização privilegiada na Praia Vermelha, na Urca, de frente para o Pão de Açúcar – um dos principais cartões postais do Rio, e que celebra o aniversário da cidadecom um cardápio para lá de especial. Na semana do dia 26/02 a 02/03, a casa vai servir, durante o almoço, o Menu Bossa Nova (R$39), homenagem do recém-chegado chef Gamarra Souza, aos ilustres cariocas Tom Jobim e Vinicius de Moraes que, além da poesia e da música consagradas, nos deixaram uma deliciosa herança gastronômica. Será possível escolher entre o famoso Frango na cerveja (foto), criação de Vinicius, que no Terra Brasilis vai à mesa acompanhado de legumes na brasa; o tão apreciado pelo poetinha Lombo suíno tostado (foto), aqui talentosamente incrementado pelo chef Gamarra, que elaborou um cremoso molho de frutas vermelhas para acompanhar o prato, também guarnecido de farofa crocante; o icônico Frango atropelado de Tom Jobim (foto), cuja a autoria do nome dizem ser do próprio Tom referindo-se à aparência do galeto que é desossado e preparado na brasa, sendo acompanhado de creme de milho e arroz; ou a Carne assada a la Jobim guarnecida de batatas gratinadas (foto), receita assinada pelo chef Gamarra em homenagem ao compositor. E para completar a experiência, no som muita música popular brasileira.



Os famosos clássicos da gastronomia carioca também vão à mesa do tradicional ponto de encontro de famílias, que frequentam o Adega do Cesare há gerações. Em Copacabana há 53 anos, a casa é conhecida como reduto da boa culinária, com seu tempero caseiro e pratos fartos, que aquecem corpo e alma. E é na consagrada cozinha dos experientes chefs João Ribeiro e José Alcantara que é preparado o suculento Bacalhau à Gomes de Sá (foto) (R$159), prato típico da região norte de Portugal, no qual o tenro lombo de bacalhau é desfiado e servido com batatas coradas, azeitonas, ovo cozido e cebola, e cuja a inovação de marinar as lascas de bacalhau em leite aquecido para ficarem mais macias, é de autoria de José Luís Gomes de Sá (1815-1926), nascido na cidade do Porto, filho de um comerciante de bacalhau, que após a falência do pai, se tornou cozinheiro do restaurante lisbonense, onde criou a receita de um dos bacalhaus mais famosos dos cardápios no Rio. Outra sugestão preparada com esmero pela casa, é o clássico filé Oswaldo Aranha (foto) (R$108), prato que leva o nome do político gaúcho Oswaldo Euclides de Souza Aranha (1894-1960), por ele ser talvez o maior fã da combinação de um bom filé, malpassado, coberto com alho frito e acompanhado de arroz, farofa e batatas portuguesas, já que a pedia quase diariamente em seus almoços nos restaurantes da cidade durante seus anos de Senado Federal.



Ainda sobre autores e autorias, dizem que Oswaldo Aranha foi quem inventou a receita que leva o seu nome, e que também é preparada com maestria no Zinho Bier, em Benfica. Com tradição desde 1998 em servir cortes na brasa, como a consagrada costela no bafo, a confortável casa de dois andares, conta com um cardápio bastante variado, onde se destacam as opções de executivos, os novos steaks de alto padrão e os clássicos da casa como o filé Oswaldo Aranha (foto) (R$119), suculento filé mignon ao alho, que vai à mesa com arroz branco, batata chips, farofa brasileira e molho à campanha.



Já na Barra da Tijuca, com um ambiente simples e moderno, com música ambiente, oferecendo uma atmosfera cool e despretensiosa para todas as refeições do dia, o Halteres Gourmet, a chef Luciana Fernandes, incrementou ainda mais o buffet do almoço (R$59,90), que já conta com um cardápio diversificado e saudável, com um dos mais tradicionais pratos da culinária carioca: a sopa Leão Velloso (foto). Receita criada pelo embaixador Pedro Leão Velloso Neto (1887-1947) a partir de uma adaptação do clássico da culinária francesa chamado bouillabaisse, tradicional na cidade de Marselha, que na ocasião lançou a versão abrasileirada com pescados locais e substituindo o açafrão pelo urucum, mas que hoje é preparada com pimentão doce.

Nenhum comentário:

Postar um comentário