Header Ads

  • Últimas Notícias

    De delicado só o produto final: conheça os bastidores da ourivesaria


    Mãos machucadas, olhos ardendo e braços doloridos. Equipamentos pesados e materiais resistentes. Na ourivesaria, delicado mesmo, só o produto final. A arte de produzir joias com materiais nobres exige concentração, força física, horas dentro de um ambiente quente e um tanto mais de braço para lidar com materiais e equipamentos grosseiros como o laminador. Brincos, anéis, colares e pulseiras de prata que vestem e compõem looks modernos e cheios de estilo são peças delicadas, mas nascem de materiais naturais bem brutos.

    Duas jovens ourives de Campinas, interior de São Paulo, Júlia Berton e Mariana Yamakawa, responsáveis pela marca Elleven, recém-lançada no mercado, encaram sem frescura a labuta e contam um pouco dos bastidores do ateliê - que mais parece uma oficina.

    “Meu namorado até assustou quando entrou no ateliê. Ele tinha outra ideia na cabeça quando eu disse que fazia joias. As pessoas imaginam um ambiente super glamoroso, chique. Mas, na verdade, a ourivesaria é um ofício pesado que exige força física, uso de ferramentas e peças pesadas como numa oficina”, conta Júlia. Pelas paredes e bancadas do ateliê, chaves, lixas, alicates, maçarico, politriz e motor de suspensão (caneta de mandril). O pouco de glamour vem do mood board com as referências e tendências de moda que ajudam as meninas na inspiração para o design das peças.

    Como o trabalho exige o uso de alguns produtos químicos, as ourives devem operar sempre com as janelas abertas e ventilação constante. Dessa forma, não podem fechar tudo e ligar o ar-condicionado nos dias mais quentes. Resultado, muito suor e um calorão que incomoda. “A gente passa um calor danado. É muito quente e ainda ficamos com o maçarico para derreter o metal e moldar as peças. As nossa mãos e unhas ficam bem ressecadas e machucadas, porque sempre escapa alguma coisa, mesmo porque estamos sempre aprendendo técnicas novas. Ninguém imagina que é assim. As pessoas idealizam e, muitas vezes, não dão o verdadeiro valor para o artesão”, diz Mariana.

    Duas amigas e como tudo começou

    Júlia e Mariana se conheceram na Faculdade Santa Marcelina, em 2011, onde cursaram Moda. Depois de formadas, decidiram seguir pelos mares da ourivesaria (arte de manusear metais preciosos) e cada uma começou a produzir suas próprias peças, até o dia em que perceberam que juntas teriam mais força. Uniram-se em estilo e técnica e criaram a Elleven, mergulhando de vez na manufatura de joias, com cursos de especialização tanto de ourivesaria como de e-commerce e gestão de negócios.



    Vendas online



    As joias da Elleven estão à venda pelo site da marca e são entregues em todo o Brasil. A opção pelo e-commerce se dá pela possibilidade de ultrapassar fronteiras e facilitar o acesso às joias. Além da loja virtual, é possível adquirir as peças em feiras pelo País. As duas artesãs são responsáveis também pela criação do site e por todo processo de embalar e enviar pelos Correios.

    Nenhum comentário

    Post Top Ad

    Post Bottom Ad