Header Ads

  • Últimas Notícias

    Artigo 'Ambiente Seguro' por Leandro Albino de Oliveira



    De acordo com as Normas Reguladoras (NR) de Segurança e Saúde no Trabalho (SST) vigentes, cada empresa deve oferecer a seus colaboradores as melhores condições para o exercício de suas funções. Isso só é possível quando o ambiente laboral passa por uma avaliação ambiental e de riscos, que identifica pontos onde devem ser realizadas melhorias, propondo medidas de proteção coletivas, administrativas e de engenharia, indicando a utilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPI), quando necessário.

    A realização desse tipo de avaliação é capaz de identificar elementos e zonas que possam afetar a saúde dos trabalhadores, tomando medidas preventivas para neutralizar ou eliminar os fatores de risco. Ela permite explicar o porquê de cada medida de proteção, além de envolver os funcionários na gestão da segurança de cada um de seus companheiros, melhorando o clima produtivo e de trabalho de toda a equipe.

    Outro efeito importante de uma boa avaliação ambiental é que ela permite adaptar o local de trabalho às atividades desenvolvidas, escutando as opiniões dos empregados, e através de análises técnicas das atividades, e o envolvimento de uma equipe multidisciplinar de profissionais especializados que podem transformar um ambiente “hostil” em uma zona confortável e que incentiva uma maior rentabilidade da empresa.

    Além disso, as ações preventivas sempre serão o investimento mais econômico frente a gastos médicos e legais derivados de acidentes e afastamentos. Quando não são aplicadas em sua totalidade, expõe a segurança dos colaboradores e a saúde financeira do empregador, provocando instabilidade em toda a cadeia produtiva e diminuindo a resiliência da empresa frente a qualquer situação que arrisque seu patrimônio e afetando de forma direta a imagem da empresa junto a seus parceiros comerciais e à comunidade.

    O advento do eSocial vai aumentar ainda mais o controle do governo sobre o cumprimento das normas, fiscalizando eletronicamente o desenvolvimento das medidas preventivas (PGR, PCMAT, PPRA, PCMSO, etc.). Esse programa federal permite a gestão integrada de SST com os demais setores da cadeia produtiva, gerando melhorias imediatas, tanto de condições como de rendimento, evitando a sobrecarga laboral, reduzindo multas e gastos tributários, como o Fator Acidentário de Prevenção (FAP), que é calculado sempre sobre os dois últimos anos de todo o histórico de acidentalidade e de registros acidentários da Previdência Social.

    Uma análise ambiental também reduz as possíveis indenizações trabalhistas, já que os documentos gerados durante a análise e a comprovação da aplicação das medidas indicadas permitem comprovar o cuidado e a preocupação do empregador com cada um dos seus colaboradores.

    *Leandro Albino – Coordenador da área de engenharia em Segurança do Trabalho e Higiene Ocupacional da Vendrame Consultores Associados, que conta com 20 anos de experiência em Perícias. Engenheiro Ambiental e Tecnólogo em Gestão em Higiene Ocupacional e Ambiental.

    Nenhum comentário

    Post Top Ad

    Post Bottom Ad