Header Ads

  • Últimas Notícias

    Momentos espontâneos valorizados através de novo estilo de fotografia



    Registrando afetividades e momentos do dia a dia, a fotografia documental dá um novo tom aos álbuns de família. Esse estilo de trabalho tem ganhado diversos adeptos como a profissional Letícia Maia. A fotografia documental é diferente de tudo o que se conhece. Não tem ensaios dirigidos nem poses. É a realidade, o momento onde uma família, por exemplo, é registrada enquanto prepara o café da manhã, brinca, arruma a casa, prepara o almoço, lava a louça, as crianças fazem o dever de casa, etc. Tudo o que acontece na vida de uma família é registrado através das lentes da câmera.


    Letícia começou este trabalho há dois anos, inspirada em um fotógrafo paulista, com quem fez um curso em SP. Ela é quem vai para a casa das famílias e com a câmera em mãos registra cenas cotidianas para ilustrar a memória real das pessoas.

    “Quando chego na casa de um cliente, é claro que todos ficam mais inibidos e inicialmente não tão naturais e à vontade como desejado, mas com o passar do dia as pessoas se soltam, as crianças voltam a brincar e a fazer suas tarefas. É aí que acontece a magia do dia a dia, que tantas vezes é tão pesado para nós, mas é o que forma o caráter e memórias de nossas vidas. Mesmo quando uma criança faz birra hoje, e os pais tem que educar e brigar e ensinar, é demonstração de amor, e depois que os filhos crescem sentar e ver as fotos das birras e lembrar como eram as carinhas de bravos que faziam é muito legal, traz muitas conversas e risadas. Cada família tem seu ponto específico e mais querido e especial, para alguns é o dar o banho, é o fazer o dever juntos ou a hora de dormir e tudo isso fica ali registrado”, explica Letícia.

    As cenas não tem um “diretor” como aquelas fotos tradicionais, posadas. A ideia é que o profissional não interfira, ou interfira o mínimo possível, nos processos. O objetivo é eternizar emoções, momentos de atritos, como a birra do filho mais novo, do jeito que realmente é.

    “Tem uma foto minha que gosto muito quando eu estava dando comida para meu filho caçula. A foto retrata bem o momento: eu sentada, com cara de cansada, exausta e meu filho brincando”, cena muito comum na minha rotina, pois ele é difícil para comer, conta Letícia.

    Na intenção de montar um álbum de família diferenciado Marcela Brazão contratou o serviço de Letícia.

    “Eu e minhas filhas ficamos encantadas. A Letícia ficou a gente em todos os momentos desde o cozinhar, o brincar, o momento das travessuras, do banho, da interação entre minhas filhas, a carinha de uma comendo brócolis, da outra brigando com a irmã. Foi muito legal ver aquele meu dia a dia refletido nas fotos dela depois. Aí você vê os sorrisos, as caretinhas, os trejeitos de cada uma captados naquele momento. Você vendo tem a sensação de que vai ter tudo isso preservado. Foi uma experiência fantástica que eu aconselho e recomendo para todo mundo. É como se ela congelasse aquelas emoções todas que a gente vive no dia a dia”, conta.

    Uma das paixões da profissional é também fotografar partos, que não deixa de ser fotografia documental. No caso de um nascimento não há script.

    “Partos são incríveis! É um momento cheio de medos, expectativas e muitas vezes empoderamento para aquela mulher que se torna mãe. Para o pai?! É o momento em que realmente a ficha cai, que ele passa sentir a criança, e vê-la e realiza-la. O bebê não é mais uma extensão só da mãe é dele também, e as carinhas de emoção que fazem são demais! As primeiras palavras que as mães conversam com seu filho, o pai cortando o cordão, a reação da família que espera ansiosa...é só emoção”, conta Letícia que diz não ter controle dos fatos, vai fotografando o que vai acontecendo.

    Nenhum comentário

    Post Top Ad

    Post Bottom Ad