• Últimas Notícias

    Micropigmentação está em alta no universo feminino



    A designer de sobrancelhas Izabela Braz explica como tudo funciona –

    Micropigmentação é uma técnica que consiste em implantar pigmento na camada subcutânea, indicada para corrigir imperfeições, como as das sobrancelhas, por exemplo. O método vem sendo utilizado cada vez mais por mulheres vaidosas, que buscam o mais próximo da perfeição.

    Em Nova Friburgo, a designer de sobrancelhas Izabela Braz, que atua na área há mais de 10 anos, oferece em seu Instituto serviços de design de sobrancelhas, depilação, massagem, limpeza de pele, diversos cursos na área, e, claro, a famosa Micropigmentação. De 11 a 16 de fevereiro, está agendado o Curso Básico de Micropigmentação 3 em 1, para quem já tem experiência em designer de sobrancelhas, onde serão ensinadas as técnicas de Microblading; Shadow; colorimetria; uso de agulhas, pressão e movimentos; e desenho e simetria corretos; os participantes poderão praticar o que aprenderam em modelos e em pele sintética. Como conteúdos especiais do curso: micropigmentação e intercorrência, e biossegurança, com a biomédica Vanessa Brunhol; e Programação Neurolinguística (PNL) e empreendedorismo, com a profissional de comunicação Rosa Martire.


    Em janeiro, nos dias 14 e 15, o Instituto de Sobrancelhas – Izabela Braz – promove o Curso Design de Sobrancelhas, direcionado para a Micropigmentação; e nos dias 22 e 23, o Curso Fio a Fio, sobre volume russo. Todas as informações podem ser obtidas pelo WhatsApp (22)99211-6755.



    Quando começou a se interessar por cuidar da beleza dos outros?

    Izabela Braz - Meu primeiro curso foi de Depilação, no Senac de Nova Friburgo, em 2008, quando comecei a me apaixonar pela área e passei a fazer vários cursos, entre eles os de Design de Sobrancelhas. Durante dois anos e meio fiz o Curso Técnico de Estética no Instituto Flor de Lótus, também em Nova Friburgo, ou seja: uma carga horária de mais de 1.200 horas!
    Tenho clientes muito fiéis, desde o início da minha carreira, que acabaram se tornando amigos.

    Como surgiu o interesse em realizar procedimentos de Micropigmentação?

    Izabela - Os próprios clientes me davam o feedback, falavam estar insatisfeitos com suas sobrancelhas, por ter falhas ou poucos pelos, por exemplo. Daí surgiu a oportunidade de fazer o primeiro Curso de Micropigmentação, no Rio de Janeiro, com Wendy Brasil, em 2012. Percebi, então, que era o caminho para atender essa demanda, pois apenas com design ou henna não era possível chegar a um trabalho efetivo, com 100% de satisfação do cliente. Foi quando busquei a profissionalização e nunca mais parei; me apaixonei pela área. E já atuo há mais de cinco anos, sendo que de dois anos para cá cresceu muito o mercado no Brasil.



    Onde você buscou qualificação profissional em Micropigmentação?

    Izabela - Em outubro de 2012, participei do Curso de Especialização em Micropigmentação, e em fevereiro de 2016, do Curso de Especialização em Microblading, ambos na Wendy Brasil (Centro de Formação Profissional), no Rio de Janeiro, com certificados Conforme Lei 9394/96 - Decreto 2.208/97, ministrados por Wendy Brasil, que atualmente reside em Miami, onde também profissionaliza pessoas que atuam na área de beleza.
    Durante dois dias em outubro de 2016, em Nova Friburgo, participei de um Curso Básico de Micropigmentação, ministrado por Cláudia Aguiar (tecnóloga em estética, especialista em sobrancelhas). Em São Paulo, em janeiro de 2017, participei do Curso de Especialização Master Class Fio a Fio Alan Spadone (Elite Master Micropigmentation), com o profissional mais renomado nessa área no Brasil; e em outubro de 2017, fiz o Curso Master Class de Micropigmentação Fio a Fio Hiper-realista, executando técnicas necessárias para realizar tais procedimentos, ministrado por Aline Luz, do Rio de Janeiro, que esteve em Nova Friburgo; entre outros. Uma carga horária de especialização em Micropigmentação que já ultrapassa cem horas!


    Qual a diferença entre Micropigmentação e tatuagem?

    Izabela - A Micropigmentação é realizada com dermógrafo ou o tebori, que é um indutor manual, onde implanta o pigmento na camada da derme (subepidérmica). É um trabalho muito mais superficial do que a tatuagem, tanto que a tatuagem dura a vida toda, e o outro no máximo um ano. O procedimento vai clareando, vai sumindo, e o cliente pode futuramente optar por refazer a Micropigmentação ou deixar sumir completamente. A Micropigmentação é um procedimento muito menos invasivo do que a tatuagem.



    Que qualificação profissional é exigida do micropigmentador atualmente?

    Izabela – A Micropigmentação pode ser realizada por qualquer profissional da área de beleza, que tenha os principais cursos. Primeiro, esse profissional precisa ter conhecimento técnico em design de sobrancelha, para depois fazer um curso básico de Micropigmentação, para aprender tudo sobre pele, colorimetria, como usar o dermógrafo (profundidade, velocidade), onde é usada a técnica compacta e shadow, que é o básico da Micropigmentação. Depois, esse profissional precisa ir se especializando em cursos para fazer fios e microblading (técnica milenar) utilizada também em bocas, lábios e estrias, por exemplo. Hoje, no Brasil, ainda não é exigida a graduação em Medicina, Biomedicina ou mesmo curso técnico em estética, para se tornar um micropigmentador. A profissão ainda não é regulamentada no Brasil, ou seja, não há um órgão fiscalizador, infelizmente.

    Você, que já realizou quase 300 procedimentos de Micropigmentação, o que acha fundamental destacar em termos de segurança?

    Izabela - É fundamental seguir as Normas de Biossegurança, conhecimentos esses passados durante o Curso Básico de Micropigmentação, quando aprendemos sobre EPI (Equipamento de Proteção Individual), ou seja, precisamos trabalhar devidamente equipados, em um ambiente estéril, e todo o material utilizado ser descartável. É fundamental que os clientes verifiquem se realmente o local onde será feito o procedimento obedece às normas da Vigilância Sanitária. No nosso instituto, a Vigilância Sanitária visita anualmente, e, antes de vencer os prazos determinados, mandamos dedetizar, desratizar, limpar ar condicionado, além de que todo o material cortante é descartado dentro das normas de Descarte de Lixo Hospitalar.

    Quem pode e quem não pode passar pelo procedimento?

    Izabela - O procedimento é indicado para todos que querem elevar sua autoestima; e todos ficam apaixonados. Mas quem quer fazer a Micropigmentação precisa antes passar por uma avaliação e preencher uma ficha de anamnese (entrevista realizada com a intenção de ser um ponto inicial no diagnóstico de uma doença ou patologia). Doenças como algum tipo de alergia, problemas circulatórios, depressão, epilepsia, problema renal, hipertenso, respiratório, por exemplo, não impedem o procedimento, mas exigem um cuidado maior; em casos de HIV, hemofilia, câncer, diabetes, queloide, entre outros, situações, inclusive, que requer cuidados bem maiores, é necessário a autorização do médico do paciente. Já em grávidas ou mulheres que estão amamentando, não faço a Micropigmentação.

    Após a Micropigmentação, quais são as principais recomendações?
    Izabela - A principal recomendação é durante a primeira semana, período de cicatrização, quando deve-se evitar banho de mar, piscina, sauna, qualquer coisa que vá gerar muito calor, como a própria atividade física. Também deve-se evitar carne de porco, alimentos condimentados, e utilizar uma pomada para hidratar.

    Izabela Braz faz questão de destacar que hoje os micropigmentadores podem recorrer a uma tecnologia reconhecida pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Ela, por exemplo, trabalha com aparelho Amiea, de tecnologia alemã, e com todos os pigmentos do Alan Spadone, que é o melhor que há no Brasil, também de procedência alemã. “Hoje já se consegue um trabalho muito mais natural na Micropigmentação porque na sua composição leva a cor preta e não azul, como o de tatuagem. Antigamente, as mulheres faziam as sobrancelhas com tatuadores e ficavam azuis, e hoje precisam recorrer ao laser, que é muito mais agressivo, para retirar esse pigmento. Já a Micropigmentação consegue uma naturalidade muito maior, e com um ano ela vai saindo.

    Nenhum comentário